O livro dos blefes - Tudo o que você precisa saber

Home » Blog » The book of bluffs – O livro dos blefes

BLOG

June 10, 2021 1:26 pm

The book of bluffs – O livro dos blefes

Ao consultarmos o dicionário verificamos que blefar é um verbo intransitivo, “num jogo de cartas, enganar ou tentar enganar um oponente, fazendo uma aposta alta que não corresponde à mão que se tem, para que esse oponente desista de prosseguir no jogo”.

E ainda “fazer crer o que não é verdade, com mentira (s), fingimento ou por manobra astuciosa; enganar, iludir, ludibriar”. Pronto, entendemos o conceito principal e vamos ao livro que te ensina como e quando blefar. 

Matt Lessinger é um multitarefas: jogador, escritor e colunista da Card Player, além de também ser professor. Dedicou-se para uma área importante que todos os jogadores buscam desenvolver, cultivar e usar como arma letal em qualquer nível de jogo de poker estilo Hold’em.

Nascido no Bronx, ele escreveu este livro que pode ser considerado item necessário por abordar sobre um assunto no qual os jogadores vêm pedindo desde que o jogo se popularizou, portanto já concluímos que a sua leitura é obrigatória.

Enquanto a maioria dos livros adota uma abordagem de alto nível para a estratégia Texas Hold’Em, Matt detalha um aspecto muito específico do poker, citando o Hold’Em, Stud e Omaha, agrupando os tipos de blefes e misturando os jogos, ao invés de organizar uma seção para cada.

O livro dos blefes possui escrita de qualidade, de fácil leitura e entendimento, além de também ter um preço acessível.

Em uma de suas entrevistas, Lessinger cita que começou a escrever o livro separando por jogos, mas logo quando citava blefes de Stud e de Hold’Em separados, percebeu que não funcionava. Foi onde pensou que seria redundante descrever um blefe com os mesmos princípios em seções diferentes, pois isso causaria no leitor a sensação de “já li sobre isso”.

Introdução

The book of bluffs, traduzido como O livro dos blefes, foi originalmente lançado em 2005, possui 11 capítulos sólidos e ilustrados, com exemplos de mãos e entrevistas com jogadores que praticam alguns dos maiores blefes da história do poker atual. Ok! Muitos de nós não concordamos com o ato do blefe, temos medo e até entramos em tilt quando nosso blefe é desmascarado.

A maioria dos livros possuem um capítulo básico, seção ou discussão sobre blefes, Matt aprimora todos os pontos, praticamente aperfeiçoando seu livro para uma arte onde todos nós gostaríamos de estar, bem à frente e ele ainda é corajoso ao ponto de continuar lutando contra a oposição mesmo quando não tem uma boa mão.

Alguns pontos relevantes de aprendizado são: reconhecer os episódios de blefe, identificar se o adversário cairá ou não em seu blefe,  saber a fraqueza dos demais jogadores, ter conhecimento sobre diferentes tipos de blefe e saber colocá-los em ação, ser convincente ao fingir ter boas mãos e, através de blefes famosos e  feitos por excelentes jogadores, usar todas essas informações para melhorar e elevar o seu nível de jogo.

Lessinger examina o fator de relação risco e recompensa, ensina como descobrir padrões de aposta e chamada, enquanto também faz alerta de quando olhar para a nossa esquerda. Há algumas técnicas de blefe que Lessinger chama de “jogar após o flop” e ainda existem vários tipos de blefes a serem alertados quando o campo dá check uma ou duas vezes.

Ele auxilia a ajustar os jogadores mais agressivos e no capítulo chamado Fraqueza do Ataque (Draw Hands), ele de fato ensina o jogador cauteloso a ficar mais agressivo.

“… Suas cartas não importam”

Matt aconselha: “Quando você está blefando, você nunca pretende mostrar sua mão, então suas cartas não importam. O mais importante é avaliar com precisão a força de seu oponente, ou a falta dela”. Assim como um juiz esportivo, ele caracteriza graus de dificuldade para muitos blefes, com uma taxa específica de previsão de sucesso.

E essa é uma fórmula útil para todos os jogadores de nível.

Mas é preciso paciência, você tem que trabalhar nisso e experimentar, conhecer seus adversários e a situação e, como um jogador imponente, avançar no seu adversário e pegá-lo de surpresa. O autor foi influenciado por alguns dos maiores nomes do setor como Mike Caro, Doyle Brunson, Stu Ungar, David Sklansky e muitos outros.

O livro contém um capítulo sobre blefe online, com 15 páginas envolvendo “call and push” nos estágios iniciais e finais. O conselho de Lessinger é sobre se deve usar “auto-betting” (opção que permite clicar em uma caixa ou botão que permite selecionar sua jogada antes que a ação chegue até você).

O livro dos blefes sob a opinião de Mike Caro, autor do The book of tells

O título é inspirado em um livro semelhante, o The Book of Tells, do jornalista Mike Caro. Ao escrever o prefácio, fica evidente que Caro com certeza enxerga o livro de Matt como um aperfeiçoamento corajoso de suas ideias. No prefácio, Mike argumenta de forma categórica e convincente que o blefe é uma das principais bases do jogo de poker.

Ele ainda é mais ousado ao afirmar que “blefar está associado à natureza do poker.” Mike Caro vende o livro para os que ainda não se convenceram e usa de persuasão para os leitores investirem tempo e esforço naquilo que Lessinger está descrevendo bem detalhadamente.

“Quase no início, ele dirá que um bom blefe deve ser enganoso, mas não confuso. Essa é uma visão crítica e que vai economizar muito dinheiro, uma vez que você a torne parte de suas táticas diárias. Mas Matt vai muito, muito além de explicar a natureza do blefe.

Ele explica como fazer isso com sucesso e muitas vezes incorpora as personalidades dos jogadores na equação.” Cita Mike sobre o Livro dos Blefes. Mike Caro era na verdade a cara do Planet Poker em 1999. O que ele e Lessinger não previram foi a Black Friday de 2011, onde o Departamento de Justiça dos EUA congelou muitas empresas de poker online do outro lado da fronteira.

Desde então, muitos países legitimaram suas leis de jogos de azar online. Muitas regiões do Canadá permitem o poker online, enquanto outras o classificam como uma área legal cinza. 

Introdução ao blefe

Lessinger leva seus leitores ao mundo do blefe e conta sobre alguns pontos-chave sobre quando blefar, como controlar seu blefe e o jogo em geral, e a correlação sempre importante entre risco e recompensa. Após sua introdução expansiva, ele abre com um capítulo chamado “Doze provérbios do blefe”.  Estes são frequentemente repetidos ao longo do livro para ilustrar que o autor os tem em consideração.

Veja alguns exemplos:

– Existem apenas duas maneiras de ganhar um pote: você pode mostrar a melhor mão ou blefar com a pior;

– Se você nunca for chamado, nunca poderá perder;

– Os jogadores ousados procuram uma razão para pagar, enquanto os jogadores conservadores procuram razões para desistir;

– O poker é um jogo de informação;

– A boa posição torna tudo mais fácil;

– Os erros de seus oponentes se tornam seu lucro.

O último pode parecer bastante evidente, mas este livro não é sobre derrotar outros jogadores na mesa. É sobre usar blefes para ganhar dinheiro e forçar um adversário a cometer mais erros do que você. “Blefar é uma forma de arte”, escreve o autor na introdução, acrescentando, “e, no que me diz respeito, é a coisa mais bonita do poker.”

Não há a necessidade do leitor estudar os blefes na ordem em que são apresentados, em geral eles se complementam, porém os primeiros capítulos devem ser lidos primeiro pois servem como base para o que está por vir.

Os dois primeiros capítulos são introdutórios e falam sobre os fundamentos do blefe e a identificação através do olhar se o seu adversário acreditará ou não em seu blefe.

Padrões de poker

Antes de Lessinger começar a detalhar diferentes tipos de blefes, ele afirma que, seja o leitor um iniciante ou um profissional experiente, todos estão na mesma página. Além de colocar um glossário de abreviações e terminologias no início do livro e não no final, ele também examina a matemática dos padrões de poker. 

Isso é observado em outros jogadores, incluindo padrões de apostas e chamadas que logo se tornarão uma segunda natureza.

Os blefes

Os capítulos se concentram mais nos jogos ao vivo, no último capítulo ele cita alguns exemplos que ocorreram em momentos importantes do World Series of Poker (WSOP), isso justifica o fato de alguns leitores reconhecerem as mãos usadas como exemplo.

Há um capítulo específico sobre blefes para jogos online, onde ele cita vários que só podem ser feitos na segurança do computador. Os blefes são explicados de acordo com o seu grau de levar ao sucesso e frequência com que cada um possa aparecer. 

Um dos aspectos mais divertidos do livro são os nomes com os quais Lessinger rotula seus blefes, como Club Fear, From Gunshot to Glory e Dropping the All-In Bomb. Os próprios blefes são divididos em vários capítulos bem organizados:

  • Blefes básicos
  • Fraqueza de ataque (desenho de mãos)
  • Fraqueza de ataque (outras mãos)
  • Representando força
  • A ameaça implícita
  • Bluffs online
  • Bluffs incomuns
  • Bail-Out Bluffs
  • WSOP Bluffs e entrevistas

Embora a seção de entrevistas esteja desatualizada, cobrindo jogos de 1978 a 2004, elas estão com jogadores bem renomados como Chris Moneymaker, Gavin Griffin e Ron Stanley. São jogadores que blefaram no nível mais alto de seu jogo e venceram. Mesmo agora, seu insight se mostra precioso para colocar o que Lessinger descreve em contexto.

Em 2005, o poker online estava se mostrando uma opção popular, então Lessinger dedica um capítulo do livro ao blefe quando você não consegue ver seu oponente.

Últimas considerações

No final do livro, o autor fornece aos jogadores um kit de ferramentas abrangente para blefar, se for solicitado. Não foi escrito para ensinar os jogadores a jogar poker, mas sim para encorajá-los a começar a blefar mais e garantir que os jogadores ganhem mais do que quando recebem apenas uma boa mão.

O livro dos Blefes termina com uma discussão sobre alguns blefes famosos e com entrevistas com os envolvidos no projeto. Livros de poker geralmente carregam seriedade na forma como o conteúdo é apresentando e Lessinger combate isso sendo surpreendentemente divertido.

As mãos apresentadas, inventadas ou reais, geram determinado nível de atração fazendo com que seja possível sentir que estamos fazendo os movimentos.

Aos iniciantes sabemos que o blefe pode parecer assustador, há o medo de que a aposta seja paga e até mesmo o receio da vergonha de ter que expor que sua mão na verdade é péssima, por isso sugerimos atenção, você não deve se sentir desencorajado, mas o blefe é uma estratégia específica dentro do poker. 

Este livro prova que o tema blefes pode ser até mais atrativo que um livro comum sobre poker, principalmente levando em consideração que o blefe junto ao all-in são as jogadas mais emocionantes e cheias de adrenalina que um jogador pode fazer na mesa. Pode demorar, mas é possível através da prática, chegar em  um ponto onde você irá blefar regularmente.

Livros são uma das mais diversas ferramentas e opções de estudo disponíveis para os jogos de poker, por isso nós da DM Créditos trouxemos esse artigo detalhando sobre esse importante título do tema.

O que você achou?

Nosso blog é atualizado constantemente para te deixar a par de todas as novidades, dicas e estratégias das mesas. E estamos disponíveis via chat ou Whatsapp para esclarecer qualquer dúvida sobre a venda ou compra de créditos online. 

Facebook | DM Créditos

Whatsapp: (31) 9 8472-3490