Nunca foi sorte, foi conta: entenda probabilidade no poker

Home » Blog » Nunca foi sorte, foi conta: entenda probabilidade no poker

BLOG

July 15, 2021 2:21 pm

Nunca foi sorte, foi conta: entenda probabilidade no poker

Durante décadas o poker carregou um estigma muito pesado. 

Um estigma que serviu para minar a credibilidade do jogo em vários países, colocando-o, muitas vezes, às margens da legalidade. No Brasil e em outros países, por exemplo, em diferentes momentos o poker foi proibido.  

Isso porque diziam que o poker era um “jogo de azar”. Nessa concepção, o poker seria um jogo de cartas marcado pela preponderância do fator sorte.

O tempo passou e uma série de estudos mostraram que isso não se confirma. Esse preconceito, muitas vezes, se explica pela ignorância.  

Hoje sabemos que o poker é um esporte da mente no qual a habilidade dos jogadores sempre prevalece em relação à sorte. Estudos, livros, análises produzidas dentro da academia e por jogadores profissionais, ajudaram a destrinchar o poker em vários de seus aspectos. 

E tão logo nossa compreensão sobre o poker aumenta, percebemos que a matemática ocupa um lugar significativo dentro do esporte.

E nosso artigo de hoje vai falar sobre a força da probabilidade dentro do poker. Fica o convite para nos acompanhar e entender como tudo isso funciona.

A importância da matemática no poker  

Pode parecer um pouco complicado pensar o poker a partir de cálculos de probabilidade. Mas a teoria aliada à prática revela que isso é possível. E mais do que possível: é recomendável. 

Quando entendemos alguns conceitos básicos e os praticamos em nossos jogos, com o tempo as perdas podem ser reduzidas sensivelmente. Entender melhor a matemática do poker vai fazer de você um jogador melhor. 

Vai potencializar suas chances de ganho.

Não podemos nos esquecer, nunca, que o poker é um esporte de informações incompletas: você não pode ver as mãos dos oponentes e eles não podem ver as suas. Então deve-se buscar sempre, na medida do possível, amparar as decisões em estimativas. 

Em probabilidades.

Se não for assim, você conta apenas com a sorte. Está completamente à mercê da variância natural do jogo. Mas afinal de contas, o que é mais importante você saber em relação às probabilidades do poker?

Entendendo as outs no poker

As outs são aquelas cartas que você precisa que virem no turn ou no river para poder melhorar a sua mão, tornando-a forte o suficiente para poder ganhar um pote. Essas cartas podem te ajudar a formar um par, uma trinca, um straight flush… não importa.

Entender as suas chances de melhorar uma mão é uma probabilidade básica que vai te dizer o que fazer com o que tem em mãos. 

Vamos supor que você tem um par de Reis (KK) em mãos. E você tem a sensação de que seu adversário bateu um par de Ás (AA) no flop. Você deve fazer uma trinca para vencê-lo. 

Correto?

Para isso você precisa de um dos outros dois reis do baralho. Esses são os seus outs. Mas, por outro lado, vamos supor que as três cartas do flop são de copas. E um de seus Reis também é de copas – existem 13 cartas de cada naipe no baralho.  

Então ainda tem uma chance: existem nove outras cartas de copas no baralho que podem te ajudar a formar um flush. 

Resumindo: você tem 11 outs (2 outs de Reis e 9 outs de copas) para poder vencer o seu adversário. 

Calculando a probabilidade de suas outs baterem

Descobrindo quais são as suas outs é possível começar a estimar a sua chance de acertar o seu jogo e ganhar uma mão. Esse cálculo pode ser exato, principalmente quando feito com calculadoras mais precisas. Mas, para agilizar, pode-se usar uma fórmula que agiliza bem a sua conta. 

Trata-se da “regra de 2 e 4”:

  • Probabilidade com uma carta por vir (ou do flop para o turn ou do turn para o river) = n° de outs x 2. 
  • Probabilidade do flop para o river = n° de outs x 4.

No caso do exemplo anterior, existe 36% de chances de você bater um flush – o número exato é um pouco menor, 35%. 

Existe uma tabelinha pronta que pode te ajudar a se familiarizar com esses cálculos:

Exemplo de cálculo de outs 

Para fixar um pouco melhor essa parte dos cálculos de outs, vamos mostrar outro exemplo prático:

Você tem um KJ de copas nas mãos e a mesa abre com um A102♣. Para você realizar a sua sequência você precisa de uma das quatro damas do baralho. Vamos supor que seus oponentes possuem um par médio, no máximo. Então você terá outs adicionais, já que um high par pode te ajudar a vencer. 

Assim, seu número de outs sobe para 10: quatro damas, três reis e três valetes. 

Traduzindo em possibilidades, existe 20% de chance de uma carta virar ou do flop para o turn ou do turn para o river. E 40% de chance no total de você conseguir melhorar a sua mão.

Com esse número, você pode pensar um pouco melhor na sua decisão do que apenas contar com a sorte, não concorda?

Entenda os pot odds no poker

Agora vamos avançar um pouco mais. No caso dos pot odds, trata-se de uma relação entre a aposta e o pote, ou seja, entre o quanto você precisa pagar e o quanto pode ganhar com sua aposta.

Como definir isso?

É necessário você dividir a quantia da aposta que você precisaria fazer para pagar o valor apostado do seu adversário pelo valor total estimado do pote. 

Isso te permite chegar a um resultado que te fará entender se a chance de ganhar é maior que a de perder.

Nesse cálculo, você deve levar em consideração que se os pot odds forem maiores do que as suas odds da mão incompleta, existe uma maior chance de vitória. Se for menor, provavelmente você vai perder. 

Exemplo de cálculo de pot odds 

Vamos supor que o pote tem 1500 fichas e o seu oponente faz uma aposta de 700. Quais são os pot odds? Para fazer o cálculo, basta dividir o tamanho da aposta pelo tamanho total do pote (que pode ser encontrado com a soma do que já está na mesa + a aposta do seu adversário + a sua aposta).

O cálculo seria: 700/2900 = 0,24 ou 24% de probabilidade.

Ok… Mas e agora? 

Com esse número em mãos você precisa avaliar melhor a sua decisão. O poker é baseado em probabilidades e estimativas, como vimos. Mas sempre existe o espaço de decisão que é do jogador. 

Com os números você pode palmilhar o terreno com mais segurança.

Pode-se, com base nas probabilidades, sugerir a escolha de foldar ou de pagar. Isso deve ser feito quando você compara a chance de ganhar a mão com as pot odds da aposta. Se a chance de ganhar for maior, você deve pagar. Do contrário, o melhor a se fazer é desistir da mão. 

Exemplo 1

Imagine um flush draw com 13 outs. Você calculou que sua chance de ganhar é de 26%. Vamos supor que seu oponente fez uma aposta de 1000 em um pote que já tinha 1200. O que fazer?

O cálculo de pot odds revela o seguinte cenário: 1000/3200 = 0,31 ou 31%. 

Ou seja: o pot odd é maior que as chances de você acertar a mão. A melhor coisa para se fazer é foldar. Mas se a aposta do seu adversário fosse menor, você poderia apostar com mais segurança. 

Por isso é muito importante saber bem o quanto de fichas colocamos no pote.

E lembrando sempre: essa é a linguagem dos números. O poker é mais que isso. Existe o blefe, as estratégias de jogo, a posição na mesa e inúmeros outros fatores que também ajudam a determinar o rumo de uma mão.  

Exemplo 2 

Você tem 8♦7♣ em um flop com A♣4♥5♠. Isso nós chamamos de “gutshot straight draw”. Você tem quatro outs (qualquer seis) para completar a sua mão. Ou seja: você tem 16% e o pote tem US$25.

Seu oponente apostou US$5. 

O cenário é o seguinte: 5/30 = 0,16 ou 16%. 

Então, nesse caso você não tem as pot odds que precisa para continuar a mão e deve desistir. Você teria que pagar US$5 para poder dar call, sendo que tem apenas 4 outs para poder se tornar um vencedor.

Seria um call ruim – mas, óbvio, não quer dizer que você necessariamente perderia a mão.  

Aprofundando os estudos 

Aqui na DM Créditos temos alguns bons artigos que ajudam a revelar a importância da matemática dentro do poker. Para conferir o que produzimos (até agora) sobre o tema, basta visitar os seguintes textos:

Além disso, existem bons livros que ajudam a entender e podem ser um caminho promissor para você avançar seus estudos nessa parte. Vou te indicar dois: “Matemática fácil do poker” (Moacir Martinez) e “Teoria do Poker” (David Sklansky). 

Calculadoras de probabilidades

Há alguns anos, a Poker News lançou uma calculadora de probabilidades online que pode ser uma boa ajuda para você realizar suas contas. Ela te ajuda, por exemplo, a saber a probabilidade de ganhar uma dada mão em qualquer situação.

Ela funciona através da simulação de milhares de mãos de poker. O algoritmo é extremamente preciso. Para acessá-la gratuitamente, basta clicar aqui.

Não tem nenhum problema em usar boas calculadoras para poder realizar seus cálculos. Facilita muito, inclusive. Mas é muito importante entender os principais conceitos e como os cálculos são feitos, para não ficar refém dos softwares.

Por isso, convidamos você a continuar lendo nossos blog posts para ficar por dentro do poker e de seus detalhes.  

Conclusão 

Oferecemos, com frequência, uma série de textos que podem ser acessados gratuitamente em nosso blog, para que você se informe sobre os aspectos que envolvem casas de apostas e o universo do poker.

No artigo de hoje falamos um pouco sobre as probabilidades no poker, destacando que os números podem ser aliados muito importantes no nosso jogo. Centralizamos nossa análise em dois conceitos-chave: outs e pot odds.

Os estudos sobre matemática aplicada ao poker revelaram para o mundo que a sorte nunca foi o fator preponderante nos resultados dos jogos.     

Além desse conteúdo gratuito, nós oferecemos uma cotação justa para que você possa adquirir fichas online, por meio de transações seguras e confiáveis, graças aos 11 anos de experiência que acumulamos no mercado. 

Por isso, o que precisar é só que te ajudam a fazer as escolhas mais seguras!